Skip navigation

Estou com medo das minhas escolhas. Estou com medo do amanhã. Não de sofrer, mas de não sentir nada. Não de pagar o preço, mas de fazê-lo pagar. E nem queira saber, a Dona Vida está começando a me tirar do sério. Nem quero contar nos dedos quem sentiria de verdade a minha falta, quem sentiria falta de meu abraço, nem quero chorar quando eu não tenho mais o que chorar. Não quero mais me sentir inferior, muito menos esmagada, empurrada para caminhos que não são meus. Cansei da dor, cansei de tudo que a lembra. Cansei do ruído que meu coração faz cada vez que tu vai embora. Cansei das cobranças, cansei da Lei do Atrolho, Caio Abreu. Não tenho mais dúvidas de que sou fraca, não tenho mais nada. Não adianta querer me mudar, já foram palavras em vão demais, no fim tudo o que sempre fica é aquele nó na garganta e o buraco negro no coração. Não vou perguntar o que eu faço agora.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: