Skip navigation

Monthly Archives: Agosto 2010

Em uma manhã de domingo você me acordaria com um beijo seguido de um bom dia e diria como já é tarde, eu levantaria apressada e faria qualquer coisa para comermos, eu reclamaria da minha comida e você mentiria para me ver bem, eu fingiria acreditar e você nem viria meu suspiro, terminando de comer só para deixar claro que estava dizendo a verdade. Depois iríamospara a sala, sentaríamos no chão escutando qualquer estação no rádio, você me ensinaria algo sobre futebol e eu te contaria mais um de meus planos e ali ficaríamos rindo dos outros, de nós, sem ver a hora passar até que nossos rostos fossem a última coisa que veríamos e os lábios a última coisa que tocamos. Meus sonhos seriam todos para você, e os seus? Podemos casar.

Nessa vida todos nos cobram pelas coisas que julgam certas, mas nunca nos cobram um abraço sincero, um pouco mais de amor, será que o amor não é certo? Será que um pouco de compreensão seria muito difícil? No passado mais distante, ontem, hoje, amanhã, sempre será assim, a resposta sempre será sim, tanto faz. As pessoas esqueceram, não conheceram o verdadeiro sentido da vida, esqueceram porque nunca conheceram o que eu conheci. Só peço que siga meus passos, mesmo que esteja escuro aqui dentro.

rawr a lua caindo sobre você está noite, todos seus sonhos despedaçados ao chão. Não tente atravessar com os pés descalços, ou você quer ver tudo banhado de sangue? Enquanto segue minhas pistas eu estou dentro de você, sei o que pensas e vou tentar te derrubar, assim como fez comigo sobre esta mesma lua. Você fez suas escolhas e o sangue está ali com seu rosto refletido nele, não continue a mentir para si mesmo, não finja que não dói, as marcas sempre estarão ali. Demorei mas venci.