Skip navigation

Monthly Archives: Junho 2010

Quantas vezes mais vou esperar algo acontecer? Se sentir só nesse mundo tão grande me faz perder as esperanças. São escolhas, e escolhas feitas por mim, que nunca soube a razão do porque existir sonhos. Tudo que tem que ser feito é ter coragem e correr atrás, mas de onde tirarei forças pra lutar? Sinto dentro de mim aos poucos morrer o amor, a amizade, a esperança e a força de vontade para alcançar os objetivos. São objetivos concretos mas tão abstratos ao mesmo tempo. Vivemos em um mundo sangrento, onde as coisas são difíceis e nem todos tem os mesmos direitos. Sentir medo é normal, mas medo de mais não. Sempre que tento colocar algo em funcionamento meus piores medos vem á tona e tudo que recebo é a experiência de perder, mais uma vez. Queria poder  dar uma razão de alegria para as pessoas a minha volta, poder contar com alguém novamente.  Ás vezes penso em sentir algo quando não sinto e sentir nada me faz acreditar que estou sentindo aquilo só pra não derramar mais algumas lágrimas. Sou apenas uma pessoa tentando sorrir para disfarçar o que está me matando.

Anúncios


Eu ainda estou olhando para o relógio. Cada batida do ponteiro é mais um segundo sem você. Posso ser a perdedora, ou então a vencedora, é só não olhar as horas e ser a que tentou, a que tentou chamar o tempo de perda; a que tentou apagar a chama acesa; a que tentou chorar a nada? É difícil de crer, eu sei, sobre estas roupas existe algo batendo. Deixou terrível um céu inteiro. Conseguiu tirar sentidos com palavras duras. Cada passo dado é mais um buraco, cada caminho andado é o errado, cada palavra dita não é ouvida, nada mais importa, melhor ficar no mesmo lugar. Ao menos estou longe.

Ela te destrói por dentro, enquanto o tempo esta parado usa cada trauma com recordações inesperadas. Você começa a sentir o sangue passando por suas veias, cada partícula de ira se multiplicam e te faz acreditar em mentiras violentas, te faz gritar mas não te faz desenrolar os nós na garganta. É como uma droga e te deixa cego. Quando você menos percebe ela rouba seus sonhos, seu ânimo, as pessoas ao seu redor e tudo que te faria esquecê-la, só sobra ela.

É como lutar contra a correnteza do rio, cada passo dado você tem que tentar não voltar dois. Ninguém está te observando, o erro é somente seu, as consequências são suas. Lhe ensinaram sobre a vida, a cada ponte que você queima te deixa encurralado, o que resta é recomeçar. Se sentir-se bem não fuja, não será o seu pior dia hoje, ao menos que seja o último. E se você pensar e isso te deixar confuso saiba que isso só é entre você e sua mente,  o mundo lá fora é pior, muito pior.